Crawler Detect

EXPOZEBU 2018 | Seleon Biotecnologia

EXPOZEBU 2018

Durante sua permanência na feira, Bruno Grubisich propagou os projetos da Seleon e da Verdana, que buscam melhorar geneticamente a base de matrizes Nelore e identificar touros Angus nacionais ideias para o cruzamento industrial e uso eficiente da IATF

O pecuarista Bruno Grubisich, proprietário e diretor-presidente da Seleon Biotecnologia, de Itatinga, SP, participou da 84ª edição da ExpoZebu, no Parque Fernando Costa, em Uberaba/MG, a maior exposição de pecuária zebuína do mundo, promovida pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ).

 

Neste ano, Grubisich dividiu o estande com o tradicional pecuarista Jovelino Mineiro, proprietário das Fazendas Sant’Anna.  Embora façam parte de duas gerações distintas da pecuária (Grubisich tem 35 anos de idade, menos tempo que os 40 anos de experiência acumulada por Jovelino com o trabalho de seleção da raça Nelore), os dois compartilham a mesma opinião em relação à importância de eventos como ExpoZebu.

 

 “A feira é a maior propagadora das raças zebuínas, que são o nosso grande patrimônio genético”, ilustra Grubisich, que também é sócio da Verdana Agropecuária, ao lado do pai, o empresário José Carlos Grubisich. 

 

Além de receber visitantes de todas as regiões do País, o evento de Uberaba é um importante elo de ligação com estrangeiros interessados na genética brasileira.

 

“Sem dúvida, esse intercâmbio abre oportunidades únicas de ampliação dos negócios para além das fronteiras”, enfatiza Grubisich, acrescentando que essa interação resultou no fechamento de novos acordos comercias para venda de material genético de raças zebuínas, envolvendo países como Colômbia, Equador, Guatemala, Índia, Malásia, Nicarágua, Quênia, Tailândia, entre outros.

 

Busca pela eficiência e qualidade genética -  Com sede em Itatinga, a Verdana Agropecuária, localizada a 6 km da Seleon Biotecnologia, possui outras duas grandes fazendas no Mato Grosso do Sul, nos municípios de Camapuã e Figueirão. Parte do rebanho existente, em torno de 1.000 matrizes Nelore PO (Puro de Origem), é voltada para a produção de tourinhos superiores geneticamente, inseridos dentro do Geneplus, o programa de melhoramento genético da Empresa Brasileira Agropecuária (Embrapa).

 

Paralelo ao projeto de seleção genética, a Verdana mantém um plantel de aproximadamente 1.500 matrizes Nelore CL (cara limpa) na fazenda de Figueirão, que têm como foco desenvolver e aperfeiçoar o cruzamento industrial no Brasil, a partir do uso de genética de touro Aberdeen Angus exclusivamente nacional.

 

Para isso, nos últimos anos, a Verdana tem lançado mão do uso de diferentes ferramentas de seleção que busquem melhorar ainda mais a base genética do rebanho de matrizes Nelore e, consequentemente, a produção de tourinhos puros e de animais meio-sangue totalmente adaptados ao sistema extensivo de produção a pasto do Brasil-Central.

 

Um dos trabalhos em destaque é a atual parceria mantida com a Cia. de Melhoramento, que realiza um trabalho criterioso e altamente profissional para a produção de touros Nelore com Ceip (Certificado Especial de Identificação e Produção).   

 

Outro projeto de peso da Verdana é o CRA – Centro de Referência Angus, uma prova de desempenho recém-realizada pela Verdana Agropecuária, em Itatinga, que buscou identificar, dentro um grupo seleto de 65 tourinhos advindos dos principais criatórios na região Sul do Brasil, os indivíduos superiores em diversas características de importância econômica e que, sobretudo, sejam considerados ideias para as condições exclusivas da pecuária extensiva brasileira e, sobretudo, para o acasalamento em vaca Nelore.

 

Durante um período de três meses, os animais do CRA passaram pela criteriosa prova de desempenho no cocho, onde receberam dieta que simulou as condições reais do pasto.

 

Além de identificar animais superiores em eficiência alimentar, o CRA avaliou mais de 20 características, tais como escores visuais de conformação, musculosidade e precocidade, infestação de carrapato, aprumos, comprimento do pelo, temperamento, entre outras.

 

Os animais também foram submetidos a testes de ultrassonografia de carcaça, para identificar os exemplares superiores em gordura subcutânea, área de olho de lombo e marmoreio.

 

Concluída a prova de campo do CRA, todos os dados estatísticos foram enviados para o geneticista José Bento Sterman Ferraz, professor da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA), da Universidade de São Paulo (USP). Parceiro do projeto, Bento ficará responsável pela composição dos índices das diferentes características avaliadas, representados por meio de DEPs – Diferença Esperada de Progênie.

 

A próxima e última etapa da prova envolverá ainda a coleta, seguida pela congelação e descongelação de sêmen dos melhores tourinhos da prova, caraterística muito importante para os pecuaristas que utilizam a IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo).

 

O objetivo final do projeto é promover, em 19 de julho, o Leilão Anual do CRA, que envolverá os principais reprodutores da prova.

 

Concluído o primeiro leilão CRA, inicia-se novamente, a segunda edição do projeto, dessa vez com a realização de duas provas de desempenho, ambas marcadas para este ano, sendo que a primeira começará em junho.

 

“Com isso, daremos continuidade ao nosso grande objetivo, que é propagar cada vez mais o uso de touros com enorme eficiência em programas de IATF e, ao mesmo tempo, oferecer ao mercado uma genética totalmente compatível às principais exigências dos diferentes setores do mercado de carne gourmet, de alta qualidade”, ressalta Grubusich.

 

 

Informação à Imprensa

Jornalista: Denis Cardoso

(+55) 11 96375-2672

E-mail: deniscardosos@gmail.com

 

Endereço da Seleon Biotecnologia: 

Estrada Manuel Rodrigues de Barros,

km 8,5, Itatinga-SP

Telefone: (14) 3014-9144.

Site: seleon.com.br